Desculpa por ser assim. Desculpa se a vida não se faz bonita para mim quando abro a janela do quarto, do mundo, da alma. Desculpa pelas minhas urgências sentimentais que me cercam a todo momento. Me sento para raciocinar e acabo pensando nas alegrias pulverizadas que não me deixam seguir um momento duradouro sequer, pois em nenhuma fase da vida eu fui realmente feliz por completo. Não sei se você vai me entender, e não é esse o meu objetivo aqui. Eu só quero pedir desculpas pelas falhas e descompassos causados pela minha ânsia de acertar tudo, sendo que na maior parte das vezes eu só consiga fazer o que há de mais errado. Não é por mal, nunca foi por mal, nunca será por mal, o mal não é o que eu faço. O mal é um defeito de fábrica que me pegou desprevenido quando nasci, mesmo sem saber de tal posse. Eu não tive escolha. E hoje, quando tenho escolha, não sei escolher o que é certo. Me desculpe se eu não sei ser alguém interessante, os bens motivacionais mais preciosos que eu tinha se perderam em uma via alternativa de ilusões e rancor, e na hora de assumir uma posição corajosa, o máximo que consegui foi ter medo e me esconder. Esse infinito receio de buscar um caminho diferente me perseguiu tanto, que acabei cedendo as minhas fragilidades ao mundo e desisti de me ajustar. Minha vida seguiu para vários lugares e levou uma parcela das minhas qualidades para cada um deles, sem ter chance nenhuma de recuperação. Sei que você não merece aguentar minhas loucuras e a cadeia de desastres que criei, mas se não for pedir muito, me desculpa pela minha incapacidade de ser eu.

Junior Lima.  (via t-a-q-u-i-c-a-r-d-i-a)

(Source: junior.tk)

Postado em 19/09/14, às 11:13 com 5,423 notes | Reblogue this / Via

Às vezes é bom coisas ruins acontecerem, sim! É
Na dificuldade que a gente volta a colocar os nossos pés ásperos no chão gelado da vida e cai na real. Ser feliz nos tira o fôlego e a persepção de objetos pequenos que não estão no lugar, mas acabam causando tumulto quando são empilhados todos juntas e de uma só vez no meio de uma discussão em um botequim de quinta categoria. Daí é só algo fugir do combinado e tomar outro rumo na nossa infinita lista-mental-para-tudo-dar-certo que resolvemos colocar os pingos nos i’s, tirar as capas coloridas e enxugar o rosto pra encarar o fato de fato. E nos damos conta de que as aparências, especialmente às criadas por nós mesmos, podem ser traiçoeiras. A gente passa tanto tempo sorrindo que esquece a importância de ter uma lágrima molhando nossos olhos em dias quentes ou gélidos com névoa demais. Será que você nunca ouviu que a tristeza também tem a sua própria felicidade? Ninguém escreve grandiosos e profundos poemas estando de bem com a vida. As mais belas histórias de amor e amizade começam quando um dos dois - ou os dois - está no fundo do poço. Ninguém é salvo quando está colhendo flores roubadas em jardins alheios, tampouco é eternamente grato por isso. As provas mais sinceras de afeto são colocadas em jogo nos piores momentos de nossas vidas, por pessoas extremamente inimagináveis naquela nossa infinita listinha. Mas não nos damos conta disso porque estamos sempre desesperados para escalar a montanha que nos cerca quando as coisas apertam, o sapato aperta e o peito aperta junto. A saudade pode ser doída, sim, mas te garanto que é um sentimento tão nobre, mas tão nobre, que chega a ser bonito dolorosamente e incansavelmente às quatro da manhã de uma terça feira de insônia, basta que você acredite nisso. É sentindo ela no fundo do nosso âmago que a gente aprende, enfim, a abraçar com mais vontade, apertar forte, segurar mãos que suam constantemente, acariciar cabelos oleosos e beijar testas espinhentas. Porque, como eu disse, é na tristeza que a gente aprende a viver mais quando chega a hora. E a hora chega, sempre.

Por isso, não fique triste se você estiver triste. Esse é o primeiro passo pra ser feliz.

Capitule (via t-a-q-u-i-c-a-r-d-i-a)

(Source: capitule)

Postado em 19/09/14, às 11:05 com 641 notes | Reblogue this / Via

Acho que antes de você, eu não havia sentido nada de verdade. Não sentia medo, felicidade, insegurança, tristeza, amor, saudade ou solidão. Apenas me enganava, achando que sabia coisas que ainda não tinha vivido. Acho que por isso você foi e ainda é uma pessoa tão especial para mim, você conseguiu me fazer sentir algo, mesmo que por um curto período, mas fez com que eu me sentisse bem. Fez com que eu, alguém tão ingênuo, aprendesse coisas importantes e que com certeza, mesmo tendo uma memória ruim, jamais vou esquecer. Primeiro me ensinou o que é estar realmente feliz, isso foi bem simples, precisou apenas estar comigo, e isso já me fazia feliz, e logo veio o medo de te perder, o medo de que a pessoa que me mostrou que o escuro ao meu redor (que era o que eu achava temer) poderia ser facilmente afastado, apenas com o som da sua voz. Eu posso parecer frio, sério, ou até mesmo sem coração, mas acabei descobrindo uma insegurança muito grande em mim mesmo, passei a depender de você, precisava que estivesse sempre ao meu lado, o simples fato de te pensar longe, me angustiava, e a tristeza me rodeava. Me desculpo pelo modo de como as coisas acabaram, eu sei que te fiz muito mal, e que trazer isso de volta pode ser pior ainda, mas, o que quero dizer, é que quando eu dizia “para sempre”, eu não estava mentindo, te levarei para sempre comigo, pensando em sua música favorita, ou no anime que assisti com você pelas madrugadas, as vezes tenho vontade de assistir de novo, para tentar te imaginar ao meu lado, mas só nome dele acaba sendo doloroso demais para se lembrar, e acho que isso é por conta da saudade, que me corrói demais, me deixando vulnerável a um simples nome de anime, ou até mesmo a palavra “alma”, sei que se ler isso vai entender, aliás, espero que elas estejam bem. E daí, sobra a solidão, da qual o escuro voltou a fazer parte, e mesmo não tendo mais medo, vejo nele o que imaginava para nós dois.

É confuso, eu sei. (via declarator)

(Source: prolificar)

Postado em 19/09/14, às 11:01 com 167 notes | Reblogue this / Via

Eu descobri ontem um provérbio perfeito: Se quer ser amigo feche um olho, se quer manter uma amizade feche os dois olhos. Faz muito sentido. Amigo é não se meter, por mais que tenhamos intimidade, é respeitar a decisão mesmo que não seja o que você pensa. Se ele procura namorar alguém que você não gosta, é dar apoio igual. Se ele pretende permanecer num emprego que você não acha justo, é dar apoio igual. Se ele busca manter uma vida que você não considera ideal, é dar apoio igual. É estar junto apenas, para qualquer dos lados. Amizade é dança. Acompanhar o ritmo da música. É opinar, expor sua crítica, mas não viver pelo outro. É não intervir, não pesar a mão, não exagerar. Amigo não é ser pai, não é ser mãe, não é educar. É aceitar o que ele é, é reconhecer o que ele deseja, ainda que seja muito diferente de suas crenças. É entender o momento de falar e entender também o momento de silenciar. Análise demais estraga a amizade. Você estará sendo terapeuta, não amigo. É discordar e seguir adiante. Não é discordar e fazer oposição, boicote, greve. Até que nosso amigo mude de ideia. Amigo é oferecer conselho, não um sermão. É alertar, jamais insistir. Amizade é fugir do julgamento, é compreender a alternância, os altos e baixos, os desabafos. Amigo não cobra coerência, não fica em cima cutucando feridas. É saber tudo e agir como se não soubesse de nada. É não ficar apontando o que é certo ou errado. Amizade é difícil. Amizade é um estranho equilíbrio. Mas amizade não é cegueira. É a arte de enxergar com os ouvidos.

Fabrício Carpinejar.  (via t-a-q-u-i-c-a-r-d-i-a)

(Source: quoteiros)

Postado em 19/09/14, às 10:59 com 5,710 notes | Reblogue this / Via

Naquela noite, com tudo a favor, até que eu estava corajoso. Numa sobre amor, eu que não sou dessas coisas, enrosquei meu dedo mindinho no dela e acho que ela entendeu, porque momentos depois veio pra cima e me beijou sem se explicar. Ela estava um pouco risonha, quem sabe por conta da bebida, mas seus beijos não eram nada imaturos. Precisei me esforçar para me sentir confortável. Mas a garota era tão protetora, tipo “tudo bem descer a mão um pouco abaixo da minha cintura, querido”. É tão mais divertido quando estamos com a pessoa certa, porque você pode levar e deixar-se levar, e aí você se sente bem e acaba mostrando um pouco de quem você é de verdade.

Gabito Nunes (via t-a-q-u-i-c-a-r-d-i-a)

(Source: porvir)

Postado em 19/09/14, às 10:57 com 3,792 notes | Reblogue this / Via

Só quero que você saiba que eu fui.
Eu fui seu amigo, eu fui seu amor. Eu fui o que pude e o que não pude. Tentei ser seu chão e seu céu, e fui. Não fui tudo aquilo que você sonhou, mas fui tudo que consegui. Fui seu amante e seus segredos mais bonitos. Fui seus planos para o futuro. Fui seu alicerce quando seu mundo desabou. Fui seu colo quando as dificuldades apertaram. Fui seu sorriso quando tudo deu certo. Fui o melhor eu pra você. Fui só seu mesmo sem querer. E agora não sou nada, porque eu fui.

Jadson Lemos.  (via declarator)

(Source: hifens)

Postado em 19/09/14, às 10:57 com 327 notes | Reblogue this / Via

O problema é que você não dá valor […] Quem é que se preocupa com você, quando as lágrimas simplesmente escorrem no seu rosto? Quem se torna a pessoa mais idiota do mundo, só pra tirar um sorriso bobo seu? Quem? Eu faço de tudo por ti. Então eu te pergunto: Existe alguém nesse mundo que faz por você o que eu faço? Eu não espero que você reconheça, porque amar é fazer de tudo por alguém, sem esperar nada em troca, mas parece que não importa o quanto eu faça, nada é o bastante pra você perceber que eu te amo […] Eu corro atrás, deixo o orgulho de lado por você, mas quando eu cansar… Não tem volta, você sabe. Então por favor, pro teu próprio bem, não me perde não.

Postado em 19/09/14, às 10:56 com 846 notes | Reblogue this / Via

Tenho vontade de te chamar de idiota. Porque é isso que você é. Tá me perdendo e não percebeu ainda. Tá esperando legenda? Eu choro, respiro, tenho medo mas isso não faz a mínima diferença pra você. Mas eu insisto em nós e vim aqui te pedir cuidado. Não me deixa ir embora, isso é quase uma súplica. Cuida do pouco que restou de nós pra ver se ainda vai restar alguma coisa pra contar pros nossos filhos - se eles existirem, claro - Mas não deixe eu sair por aquela porta. Mesmo que seja de mãos vazias. Eu não voltaria pra buscar nada. Porque na verdade, não ficaria nada para trás. Nem roupas, nem jóias. Nem amor. Nem lembranças. E isso vai doer que eu sei. É, eu só lamento, sabe. Lamento ter visto muita coisa numa pessoa que não viu nada em mim.

Tati Bernardi (via bitchindisguise)
Postado em 19/09/14, às 10:55 com 3,029 notes | Reblogue this / Via

(Source: xabbak)

Postado em 19/09/14, às 10:55 com 3,261 notes | Reblogue this / Via

Minha filha, não se envolva com amigo. Mais difícil do que iniciar o romance é terminá-lo. Não há como encerrar sem trauma, sem ressentimento, sem a crueldade da palavra exata. Ficará com medo de perder a amizade, e perderá. Não terá coragem de ser sincera como antes, e queimará o céu da boca. Não se envolva com amigo. O antigo confidente terminará sendo seu segredo (e agora, para quem contar?). Acabará o amor, mas não a amizade. Ele não dará nenhum motivo para o fim da relação. Não vai traí-la. Não vai provocar ciúme. Não vai cometer indelicadezas e grosserias. O homem certo é o errado. O homem ideal é imprestável. Ele não ajudará na despedida, fugirá das discussões de relacionamento. Como chegar e falar: “A brincadeira acabou, vamos retornar ao que era antes?” Não há como regressar, a amizade não é líquida como o amor. Não é gelo que volta a ser água que volta a ser chuva que volta a ser rio. Amigo não gera nem raiva, mas pena. Não exala a sensualidade da teimosia, o suor maravilhoso da discordância. Bancará a ruptura sozinha. Ele não facilitará o testamento. Será a ogra, a monstra, a interesseira. Ele dirá: “Mas nada aconteceu, por quê? O que eu fiz?” Nada aconteceu, ele não fez nada, o fim é exatamente a monotonia do bem. O amigo é a segurança, o conforto, o pique, a trégua do pega-pega. O amigo é a previsibilidade da justiça. E o amor, minha filha, é injusto.

Fabrício Carpinejar. (via t-a-q-u-i-c-a-r-d-i-a)
Postado em 19/09/14, às 10:54 com 12,620 notes | Reblogue this / Via
1 2 3 4 5 6 7 8 9 »